♦ Bloomberg TV (USA)

Bloomberg TV Directo Online Live Informação Logo
Rating:


Bloomberg USA TV Online: Live USA TV-channel with news about stocks quotes, finance, business, markets and funds.

domingo, junho 20, 2010

NOVO ENDEREÇO

ESTE BLOG TEM NOVO ENDEREÇO

http://sp500analise.blogspot.com/

segunda-feira, junho 07, 2010

NOVO BLOG

o endereço do novo blog é:

http://www.sp500analise.blogspot.com/

DE VOLTA AO TRABALHO

Bom dia a todos, o que é bom acaba-se depressa. Foi como costuma ser uns bons 9 dias de férias, com boa praia e comida.

Estiva na republica dominicana, um pais bem atrás do nosso. Irei colocar umas fotos para verem a diferença com o nosso Portugal. Estamos a falar de uma pais com uma economia bem atrás do nosso, onde o salário mínimo ronda os 125 usd.

Como prometido vou colocar o endereço do novo blog, deverão aqueles que estão interessados acompanhar nesse novo blog.

Quanto aos mercados, até parece que estiveram de férias, um período flat

terça-feira, maio 25, 2010

PARAGEM PROVISÓRIA- FÉRIAS

Informo que a partir de agora vou estar ausente durante uns dias como tal o blog não terá actualizações. Regresso dia 7 de Junho

Bons trades e espero contar com vocês

segunda-feira, maio 24, 2010

SP-ANALISE


Caros leitores, como disse anteriormente estarei ausente já nesta quarta e vou estar por alguns dias por motivo de férias, como tal não haverá actualizações no blog.
Espero contar com vocês quando regressar.

Analisando o SP500, a coisa está feia, o primeiro passo para que o bull não seja morto é não quebrar o mínimo que fez na sexta e mesmo que seja quebrado não quebra os 1040 e se esse for mesmo quebrado então só mesmo a barreira dos 1000 poderá fazer com que haja uma pressão compradora.
Agora que as coisas estão feias, estão. Teoricamente olhando para o gráfico ainda estou bull mas começo a ter algumas duvidas como é óbvio mas não posso dizer que estou bear pois as regras para qual analiso a entrada destes movimentos ainda não foi feita por isso continuo bull no médio prazo.

Poderá haver uma consolidação do mínimo, coisa que já tenho referido nas minhas analises, pois este tipo de recuperação em norma faz-se desta maneira e não do tipo em V. É importante a consolidação e depois se reagir em alta e quebrar a resistência 1090, pois já se viu que é uma resistência a vencer.

Eu sei que as coisas não estão boas no curto prazo, mas não sei porquê mas ainda acredito que possamos ir lá em cima, não digo novos máximos, acredito sim que estamos atravessar a 2 fase do bull, que é uma fase mais lateral e podendo mesmo nos próximos meses estarmos numa tendencia bear, agora se vamos entrar num novo ciclo económico, julgo que não. Vocês acham que o PIB norte americano vai descer nos próximos tempos? Vamos entrar em recessão? Falo da america, eu julgo que não. Sei que vai haver países como Portugal que vão sofrer muito pois estes estão em crise, resta saber se irão afectar a economia global, esses países de défices excessivos.

No gráfico está á vista a anterior correcção, mas ai se olharmos para o gráfico houve de facto uma consolidação do mínimo mas os indicadores estavam um pouco melhores do que agora, resta saber se repete ou não.

Na sexta passada disse que acreditava na subida, e falei do rebound mas fui claro quanto nas sessões seguintes, pois hoje já alguns esfregavam as mãos sonhando em novas subidas quando trocou a volta e quem sabe que amanha já outros esfregam as mãos a pensar na descida e troca a volta a esses. Uma coisa é certa estamos numa zona muito importante e é sempre um suporte a ter em conta

FÉRIAS

Tal como disse anteriormente estarei ausente durante 11 dias.

Quando voltar darei o endereço do novo blog

sábado, maio 22, 2010

AFINAL TINHA RAZÃO

Olá caros leitores, se leram o penúltimo post onde disse "a subida que ninguém acredita, ficaram a saber que a razão esteve no meu lado.

Não quer dizer que tinha 100% de certeza pois na bolsa não certezas de 100% mas que estava bem confiante isso é verdade.

Só ouvia muitos dizerem que isto ia cair e que deveria era shortar, falo antes da abertura quando fez novos mínimos em relação ao 6 de Maio.

A razão que me levou a pensar que podemos ter uma subida foi o facto como explicarei no post, pois quando o pessimismo reina e estamos perto de um importante suporte e naquela altura não havia quebrado nenhum suporte que pudesse afirmar o final do bull, estão reunidas as condições para subir contrariando muitos pensamentos que julgavam que o caminho era para sul

sexta-feira, maio 21, 2010

A SUBIDA QUE NEM ACREDITA

Pois bem, me parece que chegou boas oportunidades de compras nos índices principais.
Quando o pessimismo reina no ar, muitas das vezes aparece o rebound.
Basta abrir meia dúzia de sites da especialidade para ler só más noticias e maioria está pessimista, pois estão lançadas muitas condições para haver um rebound

DAYTRADE

quinta-feira, maio 20, 2010

COMENTÁRIO

Olá caros leitores, estive o dia todo fora a resolver assuntos profissionais mas acompanhei os mercados pelo meu telefone. Só posso dizer vermelho vermelhão.
Muito bem, a partir de agora o caso é preocupante para os mais bull, não quer dizer que tenhamos passado para bear market como é óbvio mas nestes valores estamos na fronteira entre uma possivel inversão de tendência principal.
Por enquanto ainda estou em bull mode mas com os alarmes quase a disparar, mantenho o que disse abaixo dos 1045 será o mau sinal.

Aquele mínimo de 6 de Maio era muito provável que fossemos testar, mande as regras que costuma ir, por isso é que sempre disse de um Max.p/2 que foi feito nos 1170 e o min.P/2 que poderia ser superior, inferior ou de idêntico valor, e dei exemplos passados como as vezes acontece, mas o que mais me preocupa é sem dúvida a desvalorização, já ronda os 12%, esse foi o valor maior que já tivemos nos últimos dois bull market, embora já tivesse ocorrido uma maior antes no bull antes de 2000.

Esse é sem dúvida um mau sinal, mas os recordes são batidos em termos desvalorizações por isso agora é sem duvida o suporte saber ou aguenta ou não.

Amigos, neste mercado temos que ter uma coisa em mente, quando der o sinal de Bear market, não devemos esperar que isto irá recuperar, recuperar irá, saber é quanto tempo leva, portanto há que assumir as posições perdedoras e virar o jogo, pois para todos aqueles que se agarram na esperança que venha subir será condenado a elevadas perdas e no caso bear market será um grande erro comprar para baixar o preço médio pois esta postura é errada em bear market.

Já estou a falar muito em bear, calma, falta pouco eu sei, na volta vai subir amanha e depois de amanha, é difícil de acertar, uma coisa eu sei, vou seguindo as tendências de médio prazo que por enquanto está em bull market mas no seu limite

quarta-feira, maio 19, 2010

COMENTÁRIO

Boa noite meus caros leitores. Se me perguntarem se estou tranquilo sobre a continuação do bull market nos mercados americanos, eu direi que não. È normal nesta fase em termos de psicológicos termos esta ideia que muitas das vezes é uma má ideia. Pois quando o mercado corrige e chega a correcções desta amplitude o medo instala-se naturalmente no investidor quando este tem uma postura bull mode. Mas confesso que também não estou negativo de modo que me fizesse investir ao contrário como tenho feito, pois não existiu nenhum suporte importante que fosse quebrado que me levasse a pensar que tínhamos entrado em Bear Market

Sei também que é nestas alturas que se faz as melhores compras em caso de estarmos em Bull market, pois são nas correcções que elas devem ser feitas, uma coisa é certa se estivermos todas as compras neste valor serão fechadas com lucro. O investidor que compre agora não irá fazer uma má aposta, mas tem que ter em mente que pode não fechar as suas posições logo no dia seguinte pois muitas das vezes temos que esperar um pouco mais, mas quem espera sempre alcança.

Uma coisa importante que o investidor tem que ter em mente é que o bear market nasce de um máximo assim como o bull nasce de um mínimo. Resta saber qual o máximo e o mínimo, mas isso que tenta acertar nestes números tende errar muito, o objectivo é quando quebrar algum suporte ou resistência sabemos que entramos num novo ciclo.

uma figura tipica de inversão em duplo topo e aumento da volatilidade nas sessões de inversão, mas não quer dizer que quando há um duplo topo existe inversão, temos que esperar uma quebra importante de um suporte principal. Para mim o suporte está nos 1060-1045, nesse intervalo e depois podemos contar com falso break o que poderá chegar mesmo aos 1000, e abaixo dos 1000 a minha postura inverte e visto a camisola de urso, até lá nada me faz mudar de blusa, apesar das más noticias e ruídos que correm sempre que abre um jornal de negócios e alguns blog. Mas é normal, ouvirmos más noticias quando os mercados descem.

Quanto ás próximas sessões julgo que podemos ter umas subidas nas próximas sessões, mas ao dizer isto não quer dizer que é amanha ou mesmo depois, mas deve estar para breve.

Peço desculpa de não ter feito analises ultimamente pois a motivação para o fazer neste blog é baixa, pois quando estiver o novo em online ai sim, continuarei analisar e o objectivo é analisar mais e abrir em outras analises, tais como acções e analise do nosso Psi20

Abraço Bull

Não gostei desta noticia, deixou-me a pensar

Kyle Bass, que ganhou 500 milhões de dólares em 2007 com o colapso da crise do “subprime”, está a apostar que a aprovação do fundo no valor de 750 mil milhões de euros na Europa não vai ser suficiente para resolver a crise da dívida pública na região.

De acordo com uma carta dirigida aos clientes e citada pela agência Bloomberg, depois de ter sido anunciado o plano de resgate na Zona Euro, Bass adianta que reforçou a compra de ouro na semana passada e tomou outros passos para posicionar o fundo para a hiperinflação e a “desvalorização competitiva” da Europa, Japão e EUA, que ele está a prever.

Os gestores, que apostaram contra a queda de activos relacionados com o crédito de alto risco em 2007 e 2008 estão a identificar oportunidades semelhantes na Europa, afirmou Nick Swenson, que gere o Groveland Capital e beneficiou com a queda dos activos.

Em Março, o gestor começou a comprar credit-default swaps (seguros contra o incumprimento) de dívida pública na Espanha, Itália e Irlanda.

Ontem, a Alemanha baniu todas as operações de naked short selling sobre CDS de dívida pública da Zona Euro, bem como sobre 10 acções de bancos e seguradoras do país.

Estas medidas estão a pressionar a moeda única da Zona Euro, que recuou para 1,2159 dólares, face à divisa americana.

Em Fevereiro, à medida que alguns investidores previram que a Grécia poderia não ser capaz de pagar as suas dívidas, a ministra das Finanças francesa, Christine Lafarge, afirmou que queria que os políticos tomassem medidas contra os especuladores que apostam no incumprimento da dívida pública da região.

fonte: jornal negócios

terça-feira, maio 18, 2010

SP-ANALISE SOBRE OS DOIS INDICADORES


Uma pequena analise quanto a estes dois indicadores muito bons

COMENTÁRIO


Olá caros leitores, para aqueles que acompanham os capítulos "aprenda a ganhar na bolsa" o mesmo só será actualizado depois de regressar de férias, que será para inicio de Junho.

Em termos de daytrade o dia poderia ter corrido bem melhor, aproveitei as ondas de correcção para compras e em 3 posições foram fechadas com pequeno lucro.

Todas elas renderam 8 usd.

Vamos ao factos: È da minha experiência que não gosto de comprar em máximos e quando o índice vai á resistência antes da abertura muita das vezes é mau sinal para o resto da sessão, enganando muitos julgando que o dia é de subida o que muitas das vezes não acontece. Não vale a pena, é mesmo assim, nem pensem que isto é para todos, a bolsa tende enganar os mais distraídos.

Então perguntam vocês porquê que não shortei para o daytrade? Por uma razão muito simples, primeiro porque ao shortar fechava as posições longas que tenho na carteira a não ser que tivesse outra conta diferente, e a razão mais importante é que nunca gosto de investir contra a tendência principal pois muitas das vezes somos apanhados. Mas não quer dizer que não invista, por exemplo estou curto no Tecdax, em caso de queda será essa posição que reforçarei mas como tenha a posição perdedora não farei nestes valores a não ser que achasse que era uma boa aposta. È verdade que as vezes shorto, por exemplo quando estávamos nos 1200 tinha posições curtas no nasdaq mas as longas era de maior peso.

O dia de hoje não foi muito mau, talvez possamos estar a consolidar o mínimo antes de continuarmos a subir embora possamos estar num movimento principal no qual desconfio muito que estajamos, sendo este movimento mais duradouro que as correcções normais. Em Junho passado tivemos um exemplo de um movimento desse tipo.

No final da sessão comprei um nasdaq100 a 1887, me parece que será fechado pois essa posição é para o dia de amanha, e já coloquei uma ordem de venda a 6 pontos mais acima.

Na sessão de hoje houve uma posição do SP que não consegui fechar no daytrade como tal ficou em carteira, embora tenha já uma ordem de saída um pouco mais acima.

Se reparem no gráfico que coloquei vêm que as posições daytrade foram bem abertas só não contava com a ultima que não fosse fechada, mas foi por pouco, no entanto esta compra está abaixo da ultima compra em carteira em torno dos 2% o que faz dela uma boa compra para o futuro mas como quer evitar de ter muitas posições no caso de ir de férias e não conseguir fechar o trade principal.

Nosso Eur/usd esse sim, bear market, tal como tenho dito, resta saber qual é o ponto de inversão, lembro que o forex os ciclos são um pouco diferentes que os índices, mais rápidos nos seus sinais.

Para aqueles que queiram ver que os trades são reais fica o gráfico, a outra posição fechada foi no AEx

NOTICIAS- NEWS / MERCADOS

A crise que está a afectar a Zona Euro ainda não acabou e a Grécia é a "ponta de um iceberg". Quem o diz é Nouriel Roubini, professor de Economia na Universidade de Nova Iorque. Para o mesmo responsável, o actual momento representa a "segunda fase de uma típica crise financeira".

A crise na Zona Euro “não acabou”, referiu hoje Roubini numa entrevista à BBC radio, citada pela agência Bloomberg. “O que estamos a enfrentar agora na Zona Euro é um segundo estágio de uma típica crise financeira”, acrescentou o mesmo responsável.

Para Roubini, o plano da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI), no valor de 750 mil milhões de euros, para evitar o contágio da crise da dívida soberana grega, não foi suficiente para acalmar os mercados, numa altura em que permanecem algumas questões sobre se os governos são fortes o suficiente para implementar as medidas de austeridades solicitadas.

Para o professor, os mercados continuam receosos em relação à solvência de alguns países europeus, pois há “problemas económicos e financeiros significativos na Zona Euro”. Roubini considera que os tumultos recentes na Grécia, na sequência das medidas anunciadas para reduzir o défice, aumentaram as dúvidas sobre a capacidade de alguns governos de países europeus para resolver estes problemas.

“Há um ponto de interrogação sobre se podemos estar confiantes de que o governo será forte o suficiente para levar a cabo a austeridade fiscal”, sublinhou o mesmo especialista. “Se estes planos de austeridade forem implementados, os mercados vão estabilizar”, frisou.

fonte: jornal négocios

CARTEIRA


Fica o resumo da minha carteira

Em mais valias em posições fechadas e em daytrade já soma 223 usd, só que estão diluídos nas outras posições o que faz com que o preço médio baixasse no Nasdaq e SP

DAYTRADE

segunda-feira, maio 17, 2010

NOTICIAS- NEWS / MERCADOS

Carla Pedro
cpedro@negocios.pt


As principais praças norte-americanas fecharam em ligeira alta, sustentadas pelos sinais de um aumento das ofertas públicas de compra, o que ofuscou o anúncio de um abrandamento da actividade industrial em Nova Iorque.

O facto de o euro ter conseguido recuperar do nível mais baixo dos últimos quatro anos - quando tocou nos 1,2235 dólares -, e entrado em terreno positivo face ao dólar, contribuiu para animar a tendência. A moeda única segue a ganhar 0,22% face à nota verde, nos 1,2385 dólares.

À semelhança da Europa, as bolsas do outro lado do Atlântico estiveram bastante voláteis ao longo de toda a sessão, num constante sobe-e-desce, sem uma tendência muito marcada. Perto do final da sessão conseguiram entrar de novo em terreno positivo, tal como na abertura.

O índice industrial Dow Jones encerrou a ganhar 0,07%, fixando-se nos 10.627,11 pontos. O S&P 500 avançou 0,11% para se estabelecer nos 1.136,95, pontos.

Por seu lado, o índice tecnológico Nasdaq valorizou 0,31% para 2.354,23 pontos.

A GLC Partners disparou 50%, para 4,36 dólares, depois de a britânica Man Group ter anunciado que vai comprar a empresa por 1,6 mil milhões de dólares.

Na semana passada, foi a SAP quem divulgou uma oferta de 5,8 mil milhões de dólares sobre a Sybase.

A maior subida do S&P 500 foi da Pactiv Corp, ao escalar 18% para 28,37 dólares, animada pelo anúncio de que a Apollo Global Management está em conversações para comprar a fabricante de sacos de lixo Hefty.

Estas novas notícias sobre aquisições estão a ajudar a animar os mercados accionistas, que têm estado a ser bastante pressionados pelos receios de um agravamento da crise da dívida na Zona Euro.

Do lado negativo, a Lowe’s cedeu cerca de 4%, depois de apresentar estimativas de lucros para o segundo trimestre que ficaram abaixo das previsões dos analistas.

O Hartford Financial Services Group, a Keycorp e a NYSE Euronext também perderam terreno, numa sessão em que a generalidade dos títulos financeiros esteve em baixa.

A Alcoa, Caterpillar e JPMorgan lideraram as cedências do Dow Jones.

Dos 39 títulos das empresas energéticas listadas no Standard & Poor’s 500, só um não fechou no vermelho, num dia em que os preços do petróleo continuaram em queda, tendo quebrado a barreira dos 70 dólares por barril em Nova Iorque pela primeira vez em três meses. A Exxon Mobil e a ConocoPhillips foram os títulos energéticos que mais caíram, tendo sido este o sector com pior desempenho no S&P500.

A actividade industrial na região de Nova Iorque expandiu-se a um menor ritmo em Maio do que o previsto, devido ao congelamento das vendas.

fonte: jornal negócios

COMENTÁRIO

Olá caros leitores, hoje foi um dia que poderia ter aproveitado em termos de daytrade. Fiz somente um SP500 com um ganho de 5 pontos, comprei a 1127,67 e vendi a 1132,67. Poderia ter sido muito melhor pois o SP foi abaixo desse valor onde poderia ter entrado mais barato mas como já não quero mais expor na carteira visto na altura estar a perder nessa posição o que teria abrir mais outra e ficava com 7 na carteira, o que já passa daquilo que eu pretendo, a não ser se fosse a um preço bem mais lá abaixo e depois há outra grande razão, que é de ir de férias para fora de Portugal na quarta feira (dia 26), estando off nos mercados durante mais de 9 dias. Por isso o objectivo é não abrir posições quando uma está perdida, como fechei este daytrade pois já poderei fazer mais amanha.

Como tenho dito nesta carteira entrarei a perder pois as compras são feitas nas correcções e depois reforçadas na onda seguinte, tendo o SP ainda margem para descer, o meu objectivo é não ter mais que 6 posições para curto prazo e 4 no nasdaq100, estando neste momento com 3.

Em relação aos mercados convém dizer que para aqueles que me acompanham sabem que as regras são simples, não ir contra a tendência, peço desculpa de estar sempre a repetir mas faço questão de salientar a regra mais preciosa para um trade. Sendo eu um trade que tem como objectivo ganhar e não querer fazer daytrade com posições short não vejo outra maneira se não seguir como tenho seguindo ate hoje e confesso que tem corrido muito bem, poderia ter corrido melhor mas uma coisa é certa nunca gostei entrar em ganancias pois essa é uma virtude que aprendi a contornar na bolsa, coisa que os principiantes tendem a cometer nos seus erros iniciais.

Peço desculpa da minha pouca analise mas confesso que desde um dia que coloquei uma pedra neste blog a vontade de o fazer é mínima, e também a verdade é que as analises que por muito que eu fizesse não iria mudar a minha postura no médio prazo, como tal não tenho feito mas a razão é mesma da pedra neste blog.

Meus caros leitores e alguns já conhecidos sabem que eu gosto muito de analisar e até tenho feito umas analises mas não tenho publicado por preguiça. Então vamos lá, sabem porquê? Pois desde do 6 de maio que as minhas contas podem induzir alguns erros e os indicadores também como é óbvio, agora perguntam vocês "então quer dizer que a desculpa é do 6 de Maio?" Claro que é como é óbvio, o mínimo foi poderoso o que influencio a amostra nos indicadores, por exemplo o Psar está positivo e média 5 com a de 10 está prestes mas Macd está negativo, então temos só algumas divergências, mas também coisa que tem acontecido pois não existe nenhum indicador infalível, quem me dera o ter, colocava aqui no blog.

Porra que seca de texto, já chega. Pronto meus amigos, coloca-se a pergunta será que foi feito o min.p/2 ? Não sei, pois é como eu digo está complicado de analisar nessa grandeza temporal de modo que veja tudo nítido. Acreditaram? Eu digo que nada é nítido na bolsa, como é óbvio aqueles que acreditam verão com os seus olhos que a bolsa é o mundo não controlado pelos mais fracos, e muitas das vezes nem os fortes sabem o quem a seguir o de amanha. Dito tudo isto continuo bull e creio que possamos estar a consolidar para dar inicio á próxima subida

abraço bull

NOTICIAS- NEWS / MERCADOS

A crise da dívida grega, que conduziu a um pacote de ajudas ao país da parte dos líderes europeus, não está a espalhar-se a outros países da região, afirmou hoje o director-geral do FMI.

“A actual crise é apenas uma crise grega”, afirmou Dominique Strauss-Kahn, director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), em entrevista à Euronews, citado pela Bloomberg.

“Espero que os europeus tirem vantagem da crise para realmente remodelar e consertar as instituições europeias”, explicou o responsável.

Strauss-Kahn disse ainda que “há apenas uma moeda única, mas não é o ambiente económico que torna a moeda viável quando temos uma crise, e é isso que estamos a ver agora”.

O responsável diz ainda que se a comunidade europeia pretende “que a Zona Euro seja um sucesso têm que terminar o que foi iniciado, o que começou com a construção, o lançamento da Zona Euro. E o euro de hoje ainda não está completo”.

fonte: jornal negócios

CORRECÇÃO NORMAL

Tudo dentro dos parâmetros normais para esta correcção a não ser o tal mínimo feito no dia 6 deste mês.
Podemos consolidar o mínimo e poderá ser feito a um patamar superior pois abaixo do anterior embora tenha margem não era nada positivo para o médio prazo

NOTICIAS- NEWS / MERCADOS

A produção industrial na região de Nova Iorque cresceu a um ritmo mais baixo do que esperado, com as vendas da indústria a abrandarem.

O índice de actividade económica da Reserva Federal de Nova Iorque desceu para 19,1 pontos dos 31,9 registados em Abril, que foi o segundo nível mais elevado dos últimos quatro anos, segundo os dados da Reserva Federal citados pela Bloomberg. Um valor do índice superior a 0 indica um ganho do índice “Empire State”, que cobre Nova Iorque, Nova Jérsia e o sul do Connecticut.

O relatório de hoje indica que o índice está aproximar-se de um ritmo de crescimento mais sustentável, depois de ter ajudado a economia a abandonar a maior recessão desde os anos 30.

“Não há sinal de enfraquecimento para já”, disse o economista-chefe do MF Globakl, James O’Sullivan à Bloomberg. “Vimos um crescimento sólido nas despesas dos consumidores bem como nas despesas de capital e ainda por cima temos um crescimento das exportações”.

fonte: jornal negócios

Brevemente outro blog

Já o tinha informado que brevemente irei colocar o novo endereço do novo blog.

Mas como vou estar de férias e fora do pais para a semana só no regresso é que colocarei o novo endereço

Espero contar com vocês

DAYTRADE

sexta-feira, maio 14, 2010

NOTICIAS-NEWS - EURO

A moeda europeia está a acelerar as quedas devido às várias declarações que surgiram hoje que voltam a colocar em causa o futuro da divisa. O euro está a negociar já abaixo dos 1,24 dólares, em mínimos desde Novembro de 2008.

O euro está a descer 1,14% para 1,2392 dólares, atingindo assim um novo mínimo de quase 19 meses. Esta manhã a moeda estava já em queda, tendo quebrado em baixa a barreira dos 1,25 dólares pela primeira vez desde Março do ano passado.

Foram vários os responsáveis que hoje voltaram a destacar as fragilidades do euro, contribuindo para a debilidade da moeda europeia. O presidente do Deutsche Bank, Josef Ackermen, colocou dúvidas sobre a capacidade da Grécia pagar aos seus credores e a Moody’s ameaçou cortar o “rating” da Grécia.

Além disso, o jornal “El Pais” noticiou hoje que o presidente francês terá ameaçado sair do euro, caso a Alemanha não aprovasse as ajudas à Grécia. A notícia foi prontamente negada, mas serviu para aumentar o pessimismo sobre a Europa.

Fora da Europa, o antigo presidente da Reserva Federal dos EUA, Paul Volcker, diz-se preocupado com uma eventual separação da Zona Euro, na sequência da crise orçamental grega. Já o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, afirmou que a crise da dívida soberana poderá colocar em causa o crescimento da economia mundial.

O efeito positivo com a criação de um fundo de 750 mil milhões de euros para socorrer países do euro em dificuldades parece estar a desvanecer-se, menos de uma semana depois de ter sido criado.

As próprias medidas de austeridade que os Governos de Portugal e Espanha foram obrigados a implementar estão agora a ser vistas como factor para pressionar o euro e os mercados accionistas, que estão também em forte queda.

“Apesar de as medidas de austeridade de serem boas no longo-prazo, vão ser negativas na economia doméstica e isso faz torna a divisa menos atractiva”, segundo o chefe de vendas a “hedge-funds” do Mizuho Corporate Bank, Neil Jones à Bloomberg. “A tendência do euro ainda é negativa”.

O euro poderá cair mais de 8% em Dezembro, para o seu mínimo desde 2003, com os cortes da despesa dos membros da moeda única e com o Banco Central Europeu ficar para trás na resolução na subida das taxas de juro de referência para a Zona Euro, segundo estima o UBS.

Os analistas do banco suíço antecipam que a divisa europeia negoceie nos 1,15 dólares em Dezembro e 1,10 dólares no final de 2011, reduzindo as previsões de que chegaria ao final dos dois anos nos 1,30 e 1,25 dólares, respectivamente.

“Uma divergência no ‘mix’ das políticas monetárias entre os Estados Unidos e a Europa deverá impulsionar o dólar face ao euro durante o próximo ano”, dizem os analistas do UBS numa nota de investimento citada pela Bloomberg. “A combinação das restrições fiscais na Zona Euro, combinadas com um período indefinido de uma política monetária permissiva, sugere um euro ainda mais fraco”.

FONTE: jornal négocios

O PREVISTO

Foi feito o Maxp/2 tal como dissera, e agora entramos no 2 movimento de correcção, podendo ir aos mínimos anteriores, resta saber se o mínimo do dia 6 é validado ou não, por isso será um verdadeiro teste.

Brevemente para aqueles que me queiram acompanhar eu deixarei o novo endereço do novo blog, devido a isso o meu tempo neste não tem sido muito, estando a preparar o novo.

Espero contar com a vossa presença nesse novo local

Alivio das ultimas valorizações

Tudo me parece que possamos ter um alivio ás ultimas valorizações

NOTICIAS- EURO

O antigo presidente da Reserva Federal dos EUA, Paul Volcker, diz-se preocupado com uma eventual separação da Zona Euro, na sequência da crise orçamental grega, em que a União Europeia teve de criar um fundo de estabilização do euros que não encontra precedentes.

“Vocês têm o grande problema de uma eventual desintegração do euro”, disse ontem Volcker num discurso em Londres. “O elemento essencial da disciplina na política económica e na política fiscal que se esperava”, não tem apresentado resultados em alguns países, disse.

Os líderes Europeus comprometeram-se a criar um plano de financiamento dos países que não consigam financiar-se no mercado de obrigações, com um pacote de 750 mil milhões de euros a que podem recorrer os países se encontrem pressionados pelo mercado de dívida.

“Irão os problemas económicos e financeiros ser resolvidos procurando maior integração numa Europa mais integrada tanto política como economicamente?”, questionou Volcker que é presidente do Conselho de Recuperação Económica da Administração de Obama. “Eu tenho as minhas esperanças, enquanto crente no euro”, concluiu.

O pacote de ajudas que também inclui o Banco Central Europeu vai implicar uma supervisão “reforçadada” pela União Europeia, relativamente aos défices orçamentais e deverá “alinhar o planeamento orçamental”, num sistema de coordenação económica, segundo anunciou a União Europeia em Bruxelas

fonte: jornal negócios

EUR/USD

CARTEIRA

DAYTRADE

SP500

A analise mante-se a de ontem.
Hoje já comprei 1 sp500 CFD, pois já estou apostar para as próximas sessões.
Já sabem mesmo que caia não me preocupe, a minha preocupação é só uma se a tendência principal é quebrada coisa que ainda está bastante longe face aos valores actuais

quinta-feira, maio 13, 2010

Analise e comentário


Bem, lá estou com sempre o bem. Os mercados podem ter feito o max.p/2 que em norma é sempre inferior ao anterior embora possa acontecer ser um pouco maior mas não mais que 1,5% pois caso se for é considerado outro movimento. Chamo de movimentos principais que são constituídos por uma tendência curta contra a tendência dominante originado falsas leituras.

Salientar que o Psar está positivo, mas o cruzamento das médias 5 com a de 10 está negativo assim como o Macd, como estão ver uns indicadores dão sinais diferentes uns dos outros, como tal é sempre bom analisar o conjunto em si e não um só indicador com a pena de correr em erro.

Todos os que me seguem sabem que não sou daqueles que gosto de complicar com analises que ao meu ver podem induzir em erro, as minhas é bastante simples, sigo a tendência e tento encontrar pontos fortes de resistência e de suportes com base em comportamentos anteriores.

Tal como disso no passado todas as vendas no valor dos 1200 a 1215 curtas no SP500 poderiam ser fechadas com lucro, aqueles que me lêem sabem disse e como estão a ver não falhei, mas não quer dizer que não falhe as vezes, uma coisa é certa desde de Abril do ano passado que tenho estado certo e porquê? perguntam vocês, por uma razão simples, não ligo aos ruidos das noticias negativas e acompanho a tendencia principal e quando muitos estão a sair ou a shortar estou eu a comprar. È logico que os mais sabidos shortam cá em cima mas os mais desconhecidos deste mundo tendem a cometer os mesmo erros

bons trades e até amanha

O ANUNCIO DO FIM DESTE BLOG

Caros leitores, como tudo na vida os erros pagam-se caro.
Não vale a pena a inventar que não fiz. Fiz, o mal é que devia ter lido mais antes de meter numa coisa que nunca antes tinha metido, que é o blog e contratos com empresas da google.

Falo dos anúncios da google adsence, como autor do blog não podia clicar nos meus anuncios, realmente está no regulamento, mas como o já tinha feito algum tempo, pois primeiro faz-se o registo e só depois é que é activada a conta, o que me fez esquecer algumas coisas que devia ter lido na altura do registo da conta.
Uma vez cliquei num anuncio do meu blog só para ver se estava tudo ok no contador de cliques e verifiquei que os mesmos não eram contabilizados, então pensei que poderia aceder á publicidade. E foi assim que o fiz, quando via publicidade que me interessava lá ia ingénuo fazer um clique nunca sabendo que estava a infringir o contrato. Estupidamente segui com este tipo de cliques e ontem já com a conta quando a mesma permitia fazer um levantamento, pois era necessário 70€ para pedir um cheque e só ontem o consegui, após 2 meses de existência do blogue.
Resultado foi a conta cancelada ontem perdendo toda a receita que será devolvida aos anunciantes, será? Não sei e não me interessa. Só sei que por incrivel que pareça só depois de poder pedir o pagamento mas que não cheguei a pedir pois estava á espera que chegasse aos 100€ é que foi cancelada.
È logico que errei como tal mereço, enfim, deveria ter lido o contrato. Estou chateado pois dava anime ver a receita crescer, não vou mentir, quem é que não gosta fazer um site e ver resultados? Falo por mim, eu gosto. Paciência, tenho que me conformar e ponto final, mas um duro golpe neste projecto que tanto me dediquei durante estes dois meses e alguns dias.

Assim aprendi nesta vida, que antes de entrar num negócio deverei ler e aprender, pois só depois de me cancelarem a publicidade é que fui correr para saber o que podia e não podia fazer. O que o deveria ter feito antes.

Caros leitores isto também se aplica na bolsa, muitas das vezes os mais novos após várias perdas é que começam a ler aquilo que deviam ler antes.

Portanto foi ontem á noite um grande golpe no coração deste blog, não tendo mais vontade de continuar no mesmo, no entanto não pensam que vou-vos deixar, pelo contrário, já estou a arranjar uma solução para isso, e brevemente seguirão as instruções aqui no blog de modo a poderem acompanhar-me.

E assim meus amigos, leitores e conhecidos esperam que eu deia as instruções enquanto não resolve o problema vou continua aqui.
Serviu de lição, quem mandou não ler e aprender. Eu sou assim quando erro assume os erros e não vou dizer: á me fizeram isto e aquilo quando eu é que não deveria ter feito isto e aquilo.

Caros leitores continuação de bons trades deste vosso bull

DAYTRADE

CARTEIRA

quarta-feira, maio 12, 2010

EUR/USD- ANALISE


O suporte que mencionei está a funcionar bem, mas acredito que irá ser quebrado pois o par está numa tendência principal bear, o que poderá indicar a sua quebra nas próximas sessões

COMENTÁRIO

Uma sessão, pelo menos nos cfd do SP500 e Nasdaq que estiveram em minimos na sessão de madrugada e fecharam em máximos, prometendo uma abertura positiva á partida para o dia de amanha.

O SP500 fechou na zona de resistência, sendo importante a quebra desta zona para ir para valores para continuar a subida.

De facto o max/2 poderá ser feito e dar origem a uma pequena correcção ou ser feito mais lá em cima ou mesmo quem sabe fazer um novo máximo, estou mais inclinado para a segunda ou primeira. Nunca me esqueço é de uma coisa, estando nós em bull market as minhas posições são longas e mesmo as vezes quando o mercado parece querer cair como era o de hoje, tenho mais vontade em abrir longo do que abrir curto, pois o longo mesmo que não funcione mais tarde irá funcionar, pois uma característica de negociar em bull market é mesma essa, comprar nas correcções e aliviar perto do ultimo máximo ou então reforçar mesmo que seja quebrado o máximo anterior que acontece sempre neste tipo de mode.

Os meus trades do dia foram positivos mas fiz muito poucos pontos pois estive fora o dia e negociar em telemóvel e estando em reuniões não foi possivel acompanhar os mercados como queria, mas fico satisfeito com a evolução da minha carteira, pena é daquele dia 6 meter nervoso o que fez com que não abrisse mais posições longas pois fiquei desconfiado sobre o que aconteceu mas o meu voto digo já que foi como erro, se tenho razão ou não, talvez nunca vamos saber


Bons trades e amanha estarei mais presente, até amanha de manha

RESULTADO DA SONDAGEM SOBRE O 6 DE MAIO


Muito bem caros leitores, a sondagem sobre o que aconteceu no dia 6 de Maio foi encerrada, então posso afirmar que com base nos números 10% estão convencidos que tudo passou de um erro, 27% não querem prenunciar pois não sabem ao certo o que se passou, 40% julgam que o pior está para vir e 19% algum fundo fechou boa parte das suas posições e 2% julga que uma empresa importante entraria em insolvência.

De uma forma reduzida temos 10% positivos face ao que aconteceu, 27% estão neutros e 63% estão negativos.

Curioso que depois de os mercados terem recuperado houve um ligeiro aumento que no dia 6 de Maio tinha ocorrido um erro

Daytrade a funcionar

Como podem ver aquele quadro do daytrade muitas das vezes fornece boas resistências e suportes para o daytrade, mais um vez funcionou 100%

HOJE ESTIVE AUSENTE TAL COMO TINHA DITO ONTEM

peço desculpa pelam minha enorme ausência pois só agora é que cheguei a casa e estive fora sem maneira de estar na net, acompanhando os mercados por telemóvel em plataforma

já em mais valias em outras posições fechadas e daytrades realizados o valor de 217usd, no entanto não vou considerar mais valias pois a carteira ainda está negativa, mas ontem chegou a estar por momentos acima dos 2030€.

O meu objectivo é fechar pelo menos com 200€ o que daria 10% este mês, se verem basta ir aos ultimos máximos para ter um ganho de 347,82€, portanto uma meta bem fácil

Eu já sei que este tipo de trade terei que perder pois as compras são feitas na correcção e só depois é que vou colher os ganhos, aviso que este tipo de trade só o faço por achar que estamos em bull market

DAYTRADE


Hoje como mostra o quadro os valores não fugiram muito daquilo que já julgava que iria ser, ou seja, as forças bear e bull onde podemos encontrar.
Nos 1168-1172 considero uma zona a ter atenção á tomada de posições longas como é obvio pois deverá ter haver uma pressão vendedora em torno destes valores não fosse ele o máximo da sessão anterior. Se quebrar os 1175 ai podemos abrir posições longas já a pensar nos 1180, embora pelo o quadro a resistência encontra-se nos 1193, portanto considero a meio do caminho.

No que toca aos suportes assinalei no quadro sendo boas apostas para os longos.

a tendência curta está negativa mas a de médio está positiva

terça-feira, maio 11, 2010

SP500- ESTUDOS

EUR/USD


Parece que irá testar a zona do mínimo de 6 de maio. Zona de suporte no curto prazo entre as duas linhas, se quebra? Não sei, mas me parece que mais sessão menos sessão irá quebrar, pois este par está em bear market

NOTICIAS- NEWS / MERCADOS

As principais praças norte-americanas fecharam em queda, a revelar uma grande volatilidade. O Nasdaq resistiu às perdas até aos últimos minutos de negociação, mas o ganho com que encerrou foi muito ligeiro.

O índice industrial Dow Jones terminou a ceder 0,34%, fixando-se nos 10.748,26 pontos. O S&P 500 perdeu também 0,34% para se estabelecer nos 1.155,79 pontos.

Por seu lado, o índice tecnológico Nasdaq valorizou 0,03% para 2.375,31 pontos.

As bolsas do outro lado do Atlântico abriram em queda, devido aos receios de que o fundo de emergência acordado entre a UE e o FMI, no valor de 750 mil milhões de euros, não seja suficiente para solucionar a crise da dívida pública na Zona Euro.

Ao final da tarde, os mercados accionistas norte-americanos inverteram a tendência, e entraram em terreno positivo, devido à convicção de que o novo governo britânico irá reduzir o défice público do Reino Unido.

No entanto, perto do final da sessão, as bolsas voltaram a entrar no vermelho, penalizadas sobretudo pelas quedas entre os títulos das matérias-primas.

Leibowitz defende regras uniformes nas bolsas

Hoje, o responsável operacional da NYSE Euronext, Larry Leibowitz, disse num testemunho perante a subcomissão dos serviços financeiros do Congresso dedicada aos mercados de capitais, que as bolsas têm de dispor de regras uniformes no accionamento dos travões à negociação em períodos de grande turbulência.

Só assim, afirmou Leibowitz citado pela Bloomberg, é que se poderão evitar movimentos de pânico como o que se observou no passado dia 6 de Maio nas praças norte-americanas. Leibowitz descreveu o mini-crash da passada quinta-feira como um “espamo de vendas”.

fonte: negocios

COMENTÁRIO

Olá caros leitores, mais um dia tremido, pelo menos no fecho.
Os 1170 era uma barreira a ultrapassar e depois era os 1180, ai é que os bull poderiam sonhar em aproximar dos máximos anteriores, pois deveriam haver muitos curtos a fechar as suas posições.

De facto a tendencia curta continua negativa e tem durado no máximo uns 30 dias até ao minimo feito, resta saber se o mesmo já foi feito, confesso que desde do dia 6 que tenho as contagens sem saber se o considero ou não, mas se o considerar não devemos fazer um minimo muito abaixo do que esse, estando os 1040 como máximo para esta correcção, dos 1040 até aos 1000 é a fronteira das incertezas, estando os bear mais em vantagem nesta guerra, abaixo dos 1000 controlo dos bear e então maus dias no médio prazo virão. No entanto já no passado aconteceu correcções mais violentas que esta mas nunca abaixo de um suporte tão importante que é os 1045.

Eu acho que não era de estranhar daqui para a frente o bull entrar numa fase com subidas menos acentuadas e quem sabe uma fase bear de curta duração mas que nunca fosse abaixo dos 1020 pois abaixo já era mesmo bear market.

bons trades, amanha por motivos profissionais não vou estar muito tempo no blog mas sempre que posse darei cá uma saltada

APRENDER A GANHAR NA BOLSA- CAP.3

Fica os vídeos do 3 capítulo. È constituido por 2 vídeos.

NOTICIAS-NEWS - EURO

O euro está a cair face ao dólar pressionado pelos receios de que o fundo europeu aprovado no fim-de-semana, não consiga fazer face aos problemas de défices excessivos na Zona Euro.

O euro recua 0,74% face à divisa norte-americana para 1.2692 dólares, o que diminui a atractividade no investimento em matérias-primas denominadas em dólares.

Ontem, o director do departamento europeu do FMI, Marek Belka, afirmou que o fundo europeu não é uma “solução de longo prazo” e que vai actuar como “morfina” nos mercados, citou a Bloomberg.

“A euforia das 24 horas já passou”, afirmou o director de investimentos, Derek Halpenny, do banco de Tóquio.

“O pacote de ajudas não muda o facto, de Espanha e Portugal, em particular, terem de implementar mais medidas de austeridade”, acrescentou.

fonte: neg.

Um pouco ausente hoje

Por motivos de saúde hoje estou um pouco off.

O medo do investidor

O grande medo do investidor, pelo menos aqueles que acompanham pouco os mercados, é o fim do bull market. E quando começar a ter correcções dentro do bull market o primeiro pensamento é se ele acabou. Esse medo persegue a muita gente, mas é normal, pois o medo, é um sentimento do humano. Mas é normal esses movimentos mas um investidor tem que saber que um dia o mercado vira para baixo, resta saber é quando essa correcção é o sinal da mudança pois existe muitas que são correcções normais e só uma é que é a mudança da tendência.

Para aqueles que me acompanham-me sabem que sou uma pessoa que gosto seguir os mercados e não tento entrar em influencias aos enormes comentários por muitos investidores, mas também encontre muitos outros que estão como eu, por isso, há peixe para todo o gosto.

Hà muitos que definem bull market de uma maneira diferente do que a minha, para mim, o bull market é quando o mercado quebra a tendência negativa anterior e fortalece vários indicadores, dando movimentos crescentes e analisando em conjunto a conjuntura econonica dos países investidos.

Já tenho lido os mais pessimistas que mesmo que fossemos aos 1600 falo no SP estávamos á mesma em bear market, são critérios difíceis de aceitar mas cada um julga á sua maneira, pois também poderia dizer que uma pessoa que investe na bolsa desde dos anos 1940 diria que até hoje foi tudo um bull market.

APESAR DA SUBIDA A TENDENCIA CURTA CONTINUA...


Apesar da grande recuperação a tendência curta continua negativa se for analisada por estes três indicadores, como mostram no gráfico.
O psar funcionou como resistência no dia de ontem e na madrugada de hoje, pelos cfd do SP500

segunda-feira, maio 10, 2010

COMENTÁRIO

Olá caros leitores, vocês já sabem que sou uma pessoa que venho defendendo este bull market desde de abril do ano passado.
Acreditam que se fosse por muitos já estava morto na praia como diz o ditado. Hà três opiniões distintas, os que defendem o bull market, os que defendem o bear market, e os outros que tanto faz, vão negociando comforme os momentos.
As vezes já pensei se uma melhor era entrar em estado de coma no bull market, pois teria uma carteira com 100% de valorização em vez dos 70%.

Muitos estão sempre preocupados com o que vai fazer amanha, será que sobe ou será que desce, para mim, só me preocupe é se o bull market não é quebrado, pois sei que num bull haverá subidas e descidas mas no longo prazo a subida vence á descida.

Entrar nos mercados é como entrar num negócio, não me vou preocupar se amanha vou facturar vou sim saber se durante o ano dará para lucrar e pagar as minhas contas pois o resultado de um dia não deverá interferir com a minha escolha no médio e longo prazo.

È certo se devemos querer entrar no mercado quanto mais barato a compra melhor, mas amigos, já no passado deparei-me com esse erro, de querer entrar e não estar disposto a pagar pelo preço actual e então já cansado de esperar lá entro em valores bem mais altos do que deveria ter entrado podendo muitas vezes comprometer um bom trade.

O SP500 poderá estar a fazer um movimento principal quer isto dizer poderá fazer máximos inferiores aos dos 1220 e depois corrigir e fazer mínimos próximos do ultimo, o meu problema agora é se irei validar ou não o mínimo de 6 de maio, pois se houve um erro, será um erro o considerar, como tal as contagens serão complicadas

Amanha vou fazer o 3 capítulo do aprender a ganhar na bolsa, mas amigos não por verem o video que vão ganhar alguma coisa pois o vosso ganho só depende de vocês e sigam sempre a regra simples que é seguir o mercado mesmo que vos pareça que está mal, não é ele que está mal e sim nós, pois o mercado é que tem sempre razão.

Bons trades

Abraço bull

Entre no nosso Chat e acompanhe os mercados

Caros leitores não há melhor maneira para discutir os mercados online que não seja na nossa sala de chat.
Podemos encontrar alguns participantes como o Plainas, Fx e eu, somos poucos eu sei. Por isso se querem falar dos mercados entram na sala de chat e trocam ideias pois só assim é que aprendemos uns com os outros e vão ver que é uma mais valia

Por enquanto vou estar ausente até á noite por motivos pessoais

Quero agradecer á participação do Plainas e do Fx no chat e aos outros que ainda não tive o prazer de conhecer

E ficam a saber que vai haver prémios monetários consoante as receitas da publicidade para os participantes, divulgando o seu nome depois e as razões

O SP está a fazer um movimento principal

Tudo me leva a apontar que o SP está dentro de um movimento principal, se assim for o mínimo deste movimento é considerado principal, sendo os suportes mais importantes para quebras de tendência. Esta analise prende-se ao facto de ter quebrado a linha mestra anterior, mas ainda ando a estudar estes comportamentos no SP em Bull anteriores

Como referi para hoje o melhor daytrade foi a compra após os alívios dos máximos feitos nas ondas diárias.

Os meus daytrade já os fiz, já não sei se irei entrar com este objectivo

bons trades caros leitores e nunca se esqueçam que quem remar contra a corrente depressa cansará

Os mercados assim....

Nestas condições de elevada volatilidade e devido aquela enorme vela de quinta feira, as analises tecnicas e indicadores deverão ser revistos não como eles aparecem , pois se foi mesmo um erro os indicadores não estão correctos, por isso é que não estou a ver eles em particular, estando á espera de pelo menos mais uma sessão para ver realmente os seus resultados

JÁ O TINHA DEIXADO ESTE TARGET


Pura coincidência ou não, mas bateu no target máximo utilizando a amostra dos últimos dois bull market onde tinha ocorrido uma correcção máxima de 12,50%. È lógico que esse valor poderia ser batido, nada diz que não poderia mas o facto é que em 31 correcções essa tinha sido a maior, e foi a ultima correcção antes de entrarmos em bear market de 2007.

DAYTRADE- O meu dia a dia- vídeo

CARTEIRA


Olá caros leitores, vou deixar a minha carteira do dia de hoje.

Fechei uma posição do SP500, aquela que tinha aberto nos 1116,84 e que era para ser fechada na sexta, mas como não consegui foi fechado neste madrugada. Mais valia não a ter fechado mas sempre ganhei 15pontos, pois fechei a 1131,84.

O ganho desta posição não está contemplado nas outras posições.
Relembro que inicie este tipo de trade com 2030€ e que já realizei mais valias em trades daytrade no valor de 120usd. Mas esse ganho servirá para baixar o preço médio das outras posições.
Coloquei 3 stop para proteger o lucro, no SP (1) e AEx (2)

PROGRAMA DE TRADE


Vou deixar o programa de trade com os resultados do dia 5 de Maio e do dia de hoje á hora deste post.

No dia 5 de maio a força estava negativa 45%, hoje já melhorou bastante embora encontra-se negativa.

Como este é o programa que desenvolvi há pouco tempo ainda tenho que fazer vários ajustes e testes.

domingo, maio 09, 2010

OBRIGADO CAROS LEITORES


É com uma enorme satisfação que a audiência deste blog tem vindo aumentar significativamente.
A barreira dos 200 visitantes já foi quebrada, estando neste momento com uma média acima dos 100 visitantes por dia.
Recordo que este blog teve inicio no 8 de Março deste ano.

Obrigado a todos que ajudaram estas audiências.
Estarei sempre ao vosso dispor para qualquer dúvida, mas não é por ter um blog que sou algum expert da bolsa, ainda tenho muito que aprender e como tal a vossa participação irá ajudar na mesma.

Fica o gráfico das audiências

O ERRO 6 DE MAIO- SERÁ?

Estou convencido que foi um erro no dia 6 de Maio, por uma razão bastante simples, a desvalorização durante aquele período foi muito violenta, foram uns minutos em que o índices, falo do SP e Nasdaq desceram 30 pontos em segundos causando uma enorme volatilidade e de seguida quando o nasdaq chegou a aos 1701 voltou a subir da mesma forma que desceu (nasdaq desceu dos 1940 aos 1701) e depois foi dos 1701 aos 1890, até parecia que a pessoa que originou o pânico estava a comprar as mesmas posições que tinha vendido.
Acham que se fosse uma saída, essa seria a melhor maneira, partindo do principio que fazia um melhor negócio se fosse aos poucos a sua saída, ai teria saído a um preço mais alto.
È a mesma coisa que um grande investidor quisesse comprar uma empresa e começasse a dar ordens ao melhor em vez de uma OPA o resultado era essa cotação subir até um valor muito acima daquele que ele pretendia pois tinha originado um pânico buy.

Não iriam anular ordens se não tivesse existido um erro. Não digo que as próximas sessões possamos visitar os valores anteriores, só para o testar, mas creio que algum erro existiu pois desde do meu tempo de investidor nunca vi uma coisa assim, mas aprendemos sempre coisas novos.
O dia de sexta feira não foi como muitos bear esperavam, houve uma parte da sessão que parecia que o panico ia voltar quando o nadsaq foi aos 1801, mas o que é normal, pois o nervosismo estava no ar e acredito que muitos investidores ou fecharam as sua posições longas e outras abriram curtos já sonhando com outro dia igual ou pior do anterior.

Não acham estranho no dia 6 de Maio o índice descer durante aqueles 10 minutos e depoi recuperar nos 10 minutos seguintes?

Uma coisa é certa fiquei preocupado pois se foi mesmo um erro, esse erro custou muito caro a muitos investidores pois muitos foram obrigados a fechar as suas posições devido as suas contas margem.
Fiquei tambem cauteloso pois como disse pode muito bem acontecer um possivel atentado neste fim de semana, mas isto já estou a especular.

Como vêm deixei alguns cenários possíveis na sondagem deste blog, agradeço a vossa participação, o meu voto já lá está e aguardo pelo vosso.

NOTICIAS- NEWS / MERCADOS

Os ministros das Finanças dos 27 países da União Europeia (UE) reúnem-se esta tarde de emergência em Bruxelas para ultimar os detalhes de um fundo que poderá ser activado para socorrer países que se defrontem com dificuldades em financiar-se nos mercados financeiros.


O fundo, que os europeus querem ter montado antes da reabertura dos mercados nesta segunda-feira, será financiado por obrigações europeias, emitidas pela Comissão Europeia com garantias dos Estados do euro, e poderá angariar até 70 mil milhões de euros, segundo avança o “The Guardian”.

A necessidade de montar uma “linha de defesa do euro” surgiu depois de na semana passada se terem adensado os sinais de que o risco de a Grécia resvalar para a “bancarrota”, mostrando-se incapaz de honrar dívidas passadas e captar novos recursos financeiros, não é apenas um problema grego, nem tão pouco dos países periféricos, como Portugal, mas a ponta do iceberg de um ataque especulativo contra a união monetária europeia, que fez com que particularmente Portugal, mas também Espanha e Irlanda, vissem subir enormemente as taxas de juro reclamadas pelos investidores para comprar dívida pública.

No caso português, os juros associados a títulos de mais curto prazo ultrapassaram pela primeira vez na sexta-feira os de longo prazo (6,4008% nas obrigações a três anos e nos 6,2292% nos títulos a 10 anos), sugerindo que os investidores atribuem agora uma maior probabilidade de incumprimento na dívida portuguesa. Esta inversão ocorreu nas obrigações gregas há um mês.

“O que estamos a assistir é um ataque global contra o euro, pelo que a Zona Euro tem de reagir como um todo”, afirmou Jean-Claude Juncker, primeiro-ministro e ministro das Finanças do Luxemburgo e presidente do Eurogrupo (fórum que reúne apenas os 16 ministros das Finanças do euro).

Juncker falava já na madrugada de sábado, após uma cimeira extraordinária dos líderes dos países do euro em que foi decidido avançar com empréstimos bilaterais de emergência à Grécia (80 mil milhões de euros em três anos, a que se acrescerão 30 mil milhões do FMI) e lançar uma estratégia de defesa para toda a Zona Euro.

O Presidente francês, Nicolas Sarkozy, garantiu que “na segunda-feira, na abertura dos mercados, a Europa estará preparada para defender o euro. Vamos desencadear todos os mecanismos comunitários que temos à disposição. A situação é excepcional, temos de tomar medidas excepcionais”.

A chanceler alemã, Angela Merkel, que enfrenta hoje eleições regionais na Renânia do Norte-Vestefália (o maior Estado federado da Alemanha) que poderão ditar o fim da maioria da coligação governamental na câmara alta do Parlamento (Bundesrat), assegurou, por seu turno que o mecanismo que será esta tarde ultimado pelos ministros das Finanças irá enviar “um sinal muito forte” para que os especuladores se afastem do euro.

Também Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, garantiu que a Europa está preparada para mobilizar “tudo o que for preciso para defender o euro”.“Temos vários instrumentos à nossa disposição e faremos uso deles", sublinhou.

À espera do BCE

Boa parte das “munições” de aplicação imediata para proteger o euro estará nas mãos do Banco Central Europeu (BCE) que se defronta, no entanto, com grandes limitações de actuação impostas pelos Tratados.

O BCE pode, como já fez na semana passada com a Grécia, decidir continuar a aceitar como colateral (garantia) para cedência de liquidez aos bancos obrigações de qualquer Estado do euro, independentemente da classificação que lhes seja dada pelas agências de ‘rating’.

A S&P baixou há duas semanas o ‘rating’ da Grécia para um nível inferior ao considerado como mínimo de qualidade pelos critérios usuais do BCE – e que já haviam sido flexibilizados na sequência da crise financeira. Apesar de também ter descido o “rating” de Portugal em dois níveis, para A-, os títulos de dívida portuguesa ainda se encontram dentro dos patamares aceitáveis para o BCE.

A autoridade monetária do euro pode também regressar aos leilões de liquidez de mais longo prazo e eventualmente voltar a ceder crédito em valores ilimitados para aliviar os bancos mais expostos aos títulos gregos, mas também portugueses e espanhóis, que foram duramente castigados nas últimas semanas, gerando uma espiral de perda de valor que se reflectiu na queda abrupta das suas acções em Bolsa.

Mais controversa seria a possibilidade de o BCE a comprar dívida pública directamente aos Estados que enfrentem maiores dificuldades em financiar-se nos mercados. Este expediente dificilmente não seria uma violação grosseira dos Tratados e foi na quinta-feira frontalmente afastado por Jean-Claude Trichet, seu presidente, após a reunião do Conselho de Governadores do BCE que teve lugar em Lisboa.

Silvio Berlusconi, primeiro-ministro italiano, admitiu porém que essa é uma das possibilidades que está sobre a mesa, tendo sido o único a fazê-lo.

A reunião dos 16 dirigentes dos membros do euro foi precedida por uma teleconferência entre os líderes do G7 (que integra as maiores potencias “clássicas” mundiais, entre as quais os Estados Unidos, Japão e Reino Unido), num contexto em que se receia que a crise grega
detone uma nova recessão mundial.


Travagem a fundo nos défices

Os Governos do euro prometeram, por seu turno, “acelerar” a consolidação orçamental, assumindo que tarefa de baixar o défice e a dívida públicos - mais do que tentar estimular a actividade económica – é “uma prioridade para todos nós”.

Foi neste contexto que José Sócrates afirmou que o novo objectivo do Governo é reduzir o défice orçamental para 7,3% do PIB no final deste ano (e não apenas para 8,3%), o que deverá exigir o adiamento do início da construção do novo aeroporto e da terceira travessia sobre o
Tejo.

fonte: negócios

Receba os post deste blog

Para aqueles que queiram receber no seu computar todas as actualizações deste blog é só subscrever ou então seguir o mesmo. As duas opções estão no painel lateral esquerdo.

Haverá prémios para os seguidores com base em alguns critérios, pois considero os seguidores os sócios deste blog

sábado, maio 08, 2010

NOTICIAS-NEWS - EURO

O Presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse esta madrugada que a União Europeia (UE), e não apenas a Zona Euro, vai tomar “todas” as medidas que forem necessárias para travar a especulação e o ataque ao euro. “A situação é excepcional, temos de tomar medidas excepcionais”, afirmou.

“Na segunda-feira, na abertura dos mercados, a Europa estará preparada para defender o euro. Vamos desencadear todos os mecanismos comunitários que temos à disposição. A situação é excepcional, temos de tomar medidas excepcionais”, afirmou Sarkozy.

Também Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, garantiu que a Europa está preparada para mobilizar “tudo o que for preciso para defender o euro”.

“Temos vários instrumentos à nossa disposição e faremos uso deles", sublinhou.

Ambos falavam já ao início da madrugada em Bruxelas, no final de uma cimeira extraordinária convocada para aprovar o empréstimo de emergência à Grécia (110 mil milhões de euros em três anos) e definir uma estratégia de contra-ataque, agora que, entre os líderes europeus,
a convicção generalizada é que é o euro que está sob fogo cerrado – e não apenas a Grécia ou os Estados do Sul, como Portugal ou Espanha.

O encontro surgiu no rescaldo de uma semana negra, marcada por fortes quedas nas bolsas, na cotação da moeda única e nas obrigações dos países periféricos do euro, como Portugal, Espanha e Irlanda.

“Não são os mercados que vão decidir o futuro do euro no nosso lugar”, disse Sarkozy. “O euro é a Europa, a Europa é a paz, não vamos deixar os especuladores destruir o que gerações construíram”, frisou, num discurso dramático em que disse abertamente que “não pode haver
ilusões sobre a gravidade da situação”.

O presidente francês assegurou, depois de ter garantido que a solidez do entendimento entre a França e a Alemanha é “indestrutível”, que “todas as instituições europeias vão agir”, asseverando: “Não vamos deixar destruir o euro”.

Ecofin extraordinário agendado para amanhã

Os líderes da Zona Euro decidiram convocar para amanhã, domingo, uma reunião extraordinária dos ministros das Finanças dos 27 países da União Europeia, de modo a que, na observância dos Tratados, possam ser activados os mecanismos comunitários julgados necessários para defender o euro.

Sobre o que pode e vai ser feito, nenhum líder europeu levantou muito o véu. “Não me peçam para divulgar todo o nosso plano, porque não o fazer faz parte naturalmente da nossa estratégia de defesa do euro”, justificou Nicolas Sarkozy.

Ainda assim, disse que vão ser postos em marcha “mecanismos comunitários de gestão de crise” que envolverão o Banco Central Europeu (BCE) que “fará o que for necessário, respeitando a sua independência e os limites da sua actuação estabelecidos nos
Tratados”.

Numa ameaça velada aos especuladores que os europeus acreditam estar por detrás do ataque ao euro, Sarkozy garantiu: “Não são os mercados que vão decidir o futuro do euro no nosso lugar. Foi isso que decidimos hoje fazer: travar os especuladores”.

Vários governos deram nesta semana indicações de que estarão na disposição de avançar com processos judiciais contra as agências de ‘rating’, à semelhança do que decidiram alguns Estados norte-americanos, como Connecticut e Ohio, que accionaram judicialmente a Moodys e a S&P, considerando-as co-responsáveis da crise financeira desencadeada no Verão de 2008 e que “dizimou” vários fundos de pensões estatais.

O presidente francês acrescentou ainda que serão lançadas iniciativas para “moralizar as agências de ‘rating’” e que será acelerada a reforma da regulação e supervisão dos mercados financeiros, precisando, porém, que esse é um tema que diz respeito a todo o mundo e que deverá centrar as atenções da cimeira do G20, agendada para 26 e 27 de Junho.

O que pode a Europa fazer?

Segundo avançou Durão Barroso, citado pela agência Lusa, vai ser accionado um fundo permanente para a resolução de crises como a que atingiu a Grécia, cujos detalhes a Comissão Europeia apresentará, no domingo, aos ministros das Finanças dos 27.

À partida, este fundo pode ser alimentado por obrigações emitidas pela Comissão Europeia, em nome da UE, à semelhança dos planos de auxílio financeiro que foram já no ano passado desencadeados para a Hungria, Roménia e Letónia, em parceria com o Fundo Monetário Internacional. A Grécia é o primeiro país do euro a ser socorrido pela comunidade internacional, e singulariza-se ainda por ser o que tem a caminho o maior pacote de ajudas alguma vez mobilizado para evitar que um soberano entre em incumprimento.

Boa parte das “munições” de aplicação imediata estará, porém, nas mãos do Banco Central Europeu (BCE) que se defronta, no entanto, com grandes limitações de actuação impostas pelos Tratados.

O BCE pode, como já fez nesta semana com a Grécia, decidir continuar a aceitar como colateral (garantia) para cedência de liquidez aos bancos obrigações de qualquer Estado do euro, independentemente da classificação que lhes seja dada pelas agências de ‘rating’. A S&P
baixou há duas semanas o ‘rating’ da Grécia para um nível inferior ao considerado como mínimo de qualidade pelos critérios usuais do BCE – e que já haviam sido flexibilizados na sequência da crise financeira.

A autoridade monetária do euro pode também regressar aos leilões de liquidez de mais longo prazo e eventualmente voltar a ceder crédito em valores ilimitados para aliviar os bancos mais expostos aos títulos gregos, mas também portugueses e espanhós, que foram duramente
castigados nas últimas semanas, gerando uma espiral de perda de valor que se reflectiu na queda abrupta das suas acções em Bolsa.

Mais controversa seria a possibilidade de o BCE a comprar dívida pública directamente aos Estados que enfrentem maiores dificuldades em financiar-se nos mercados. Este expediente dificilmente não seria uma violação grosseira dos Tratados e foi na quinta-feira frontalmente
afastado por Jean-Claude Trichet, seu presidente, após a reunião do Conselho de Governadores do BCE que teve lugar em Lisboa. Silvio Berlusconi, primeiro-ministro italiano, admitiu porém que essa é uma das possíbilidades que está sobre a mesa, tendo sido o único a
fazê-lo.

Portugal acelera redução do défice

Os Governos do euro prometeram, por seu turno, “acelerar” a consolidação orçamental, assumindo que tarefa de baixar o défice e a dívida públicos - mais do que tentar estimular a actividade económica – é “uma prioridade para todos nós”.

Foi neste contexto que José Sócrates afirmou que o novo objectivo do Governo é reduzir o défice orçamental para 7,3% do PIB no final deste ano (e não apenas para 8,3%), o que deverá exigir o adiamento do início da construção do novo aeroporto e da terceira travessia sobre o
Tejo.

fonte: negócios

NOTICIAS- NEWS / MERCADOS

s principais praças norte-americanas voltaram a registar uma forte queda, numa sessão de alta volatilidade, pressionadas pelo questionamento da integridade do sistema de "trading" nos EUA e pelos receios de que a crise na Grécia e o seu eventual contágio a outros países da Zona Euro possa penalizar o crescimento económico mundial.

O Nasdaq fechou a cair 2,33% para 2.265,64 pontos e o Dow Jones cedeu 1,33% para 10.380,06 pontos.

O S&P500, por seu lado, desvalorizou 1,53% para 1.110,86 pontos.

O sentimento do mercado está ainda bastante frágil, com a crise da dívida soberana nalguns países europeus a exacerbar o pessimismo, já que se receia um abrandamento do crescimento económico global.

Por outro lado, a integridade dos sistemas de negociação em bolsa nos EUA foi posta em causa, depois de ontem as praças do outro lado do Atlântico terem registado uma das mais tumultuosas sessões da sua História, que levou a quedas superiores a 9%.

Tudo isto ofuscou os bons dados sobre o emprego nos EUA, divulgados pouco antes da abertura das praças americanas, que revelaram que o país criou mais postos de trabalho em Abril.

“A ansiedade está a agravar-se”, comentou à Bloomberg um estratega do Credit Suisse Asset Management, Bob Parker. “Os mercados estão muito preocupados com o efeito de contágio. Não há nada que acalme os receios do mercado. Na conferência de imprensa de ontem do BCE, não houve provas de apoio aos mercados das obrigações do Tesouro na Europa”, acrescentou.

Sessão tumultuosa ontem nos EUA

As autoridades reguladoras dos EUA estão a investigar as causas que levaram ontem a quedas superiores a 9% nas bolsas norte-americanas. O Dow Jones chegou a perder 998 pontos, a maior queda desde 1987.

O problema ocorreu durante 20 minutos e pensa-se que terá resultado de erros de “trading”. O “trading” de alta velocidade, que recorre a sofisticados algoritmos informáticos baseados em cenários específicos para automatizar as transacções a velocidades de milionésimos de segundo, corresponde actualmente a cerca de 60% do volume das bolsas norte-americanas, refere a Reuters.

Canceladas ordens sobre quase 300 títulos

O Nasdaq OMX Group anunciou que cancelou as transacções dos títulos que subiram ou desceram mais de 60%. Este mercado electrónico está a investigar todas as ordens entre as 19h40 e as 20h de Lisboa (14h40-15h em Nova Iorque).

A Bolsa de Chicago anunciou o cancelamento de 18 ordens sobre 100 acções da Accenture quando estas caíram para um cêntimos por acção.

As praças dos EUA conseguiram estar hoje, por duas vezes, em terreno positivo. No entanto, foram inversões meramente momentâneas, já que impera um grande nervosismo no sentimento do mercado.

Hoje, a Reserva Federal anunciou que o crédito por parte das famílias aumentou em dois mil milhões de dólares em Março, o que indica que os americanos estão a ficar mais optimistas em relação à retoma.

fonte: negócios

sexta-feira, maio 07, 2010

Afinal não houve nenhuma sessão negra

Olá caros leitores, uma semana vermelha, e com o dia de ontem em pânico.
Isto na bolsa aprendemos todos os dias e ontem aprendi mais uma. Hoje um pouco depois dos mercados abrirem julgava que iamos outra vez entrar em Pânico, mas era normal pois os investidores estavam muito cautelosos e acredito que muitos entraram o que fez o nasdaq aos 1801 e o sp aos 1094. Não podemos estranhar um teste aos valores mínimos.

Hoje fiz alguns daytrade, foram poucos, mas no final abri um SP 1116 mas não consegui fechar, pois tinha a ordem nos 1021. Talvez na segunda possa ir lá.

Para os bull o dia de hoje embora tenha sido negativo não foi assim tanto pois a percentagem de descida foi normal para esta tendência e fechou próximo do meio da vela.

Para entrarmos em bear market teríamos que quebrar o mínimo de 1045 e com uma folga de 3%, apontaria como valor máximo os 1013, mas há outra coisa importante numa mudança de tendência a mesma costuma ser feita em duplo topo, e só temos um topo, ou então um máximo inferior a 3,5% e só ai é que entravamos talvez na descida que levava ao bear market mas só depois de quebrar os valores atrás mencionados.

Já imaginaram haver um grande atentado em N.Y. neste fim de semana e isto ter sido obra dos possiveis autores, bem, já estou especular atentados, mas já dias anteriores tivemos no time square um carro armadilhado e já hoje uma lancheira suspeita mas passou de mal entendido, mas quem sabe se este fim de semana acontece algo, ou até uma falencia de uma empresa de grande peso. Tudo especulação ou então foi mesmo um erro, apontando mais para este ultimo ou então um atentando como falei.

NOTICIAS- NEWS / MERCADOS

As principais praças europeias e norte-americanas estão em forte queda, com a descida acentuada de ontem nos EUA, presumivelmente devido a erros nas ordens, a colocar em causa a integridade do sistema de trading norte-americano, e com a crise da dívida na Grécia e os receios de contágio a outros países da Zona Euro a intensificarem os receios de uma desaceleração do crescimento económico mundial.

Nos EUA, o Nasdaq cai 3,70% e o Dow Jones e S&P500 cedem mais de 2,2%. Estes três índices já anularam os ganhos de 2010 e seguem a descer mais de 1,3% no acumulado do ano.

Na Europa, o Stoxx 600 afunda para o mais baixo nível desde Novembro. As praças de Amesterdão, Atenas e Lisboa são as que mais terreno perdem. O PSI-20 mergulha 3,10%.

O sentimento do mercado está ainda bastante frágil, com a crise da dívida soberana nalguns países europeus a exacerbar o pessimismo, já que se receia um abrandamento do crescimento económico global.

Por outro lado, a integridade dos sistemasde negociação em bolsa nos EUA foi posta em causa, depois de ontem as praças do outro lado do Atlântico terem registado uma das mais tumultuosas sessões da sua História, que levou a quedas superiores a 9%.

Tudo isto está a ofuscar os bons dados sobre o emprego nos EUA, divulgados pouco antes da abertura, que revelaram que o país criou mais postos de trabalho em Abril.

O índice industrial Dow Jones segue a perder 2,29%, fixando-se nos 10.279,01 pontos. O S&P 500 cede 2,88% para se estabelecer nos 1.095,62 pontos.

Por seu lado, o índice tecnológico Nasdaq mergulha 3,70% para 2.233,72 pontos.

No Velho Continente, Amesterdão afunda 4,15% e Atenas perde 3,12%, seguidas de Lisboa com uma queda de 3,10%. No resto da Europa, todas as praças desvalorizam mais de 1,6%.

O Nasdaq continua a investigar as causas que levaram ontem à entrada de ordens erradas no sistema, provocando quedas de mais de 9% nas bolsas. O Dow Jones chegou a perder quase 1.000 pontos, naquela que foi a sua maior descida intradiária de sempre.

O problema ocorreu durante 10 minutos e pensa-se que terá resultado de um erro de “trading”. No início, pensou-se que seriam as bolsas a reagir mais fortemente à crise da dívida na Europa. Os principais índices dos EUA acabaram por recuperar, mas, ainda assim, fecharam a ceder mais de 3%.

O “trading” de alta velocidade, que recorre a sofisticados algoritmos informáticos baseados em cenários específicos para automatizar as transacções a velocidades de milionésimos de segundo, corresponde actualmente a cerca de 60% do volume das bolsas norte-americanas, refere a Reuters.

“Houve inúmeras transacções erróneas” durante a queda de quase 1.000 pontos do Dow Jones, alertou ontem a NYSE Euronext, justificando assim a queda momentânea de mais de 9% nas bolsas de Wall Street.

“Acabaram de me informar que o Nasdaq está a investigar todas as transacções erróneas”, referiu Rich Adamonis, porta-voz da NYSE Euronext, citado pela Bloomberg uns minutos antes do fecho das bolsas.

“O que aconteceu com a Procter & Gamble, por exemplo, é que a ordem errada foi no Nasdaq, não aqui”, exemplificou Adamonis, aludindo à queda de 37% da P&G. O Nasdaq comunicou que está a investigar o que se passou.

fonte: negócios

COMPRA NO NASDAQ100


FICA O GRÁFICO

Próximas sessões será um teste do que foi

Julgo que devemos estar atentos mas não devemos tirar conclusões precipitadas. O que aconteceu só Deus é que sabe e se foi um erro, logo saberemos.
O curioso foi nenhum indice falo do nasdaq100, dax e SP não ter quebrado nenhum suporte importante. Viram o gráfico que coloquei aqui no nasdaq, foi testar o mínimo anterior o que poderá provar que ali existia compradores.
Fala-se que não havia compradores para aguentar o possivel erro, pois, não é muito normal andarmos a colocar ordens muito abaixo do preço actual,pelo menos falo por mim. Não teria colocado uma ordem de compra em sistema nos 1720 no nasdaq100, poderia mas não ontem.
Uma coisa é certa os mercados voltaram a anular grande parte da perda, então o que fez descer fez recuperar, estranho, mas é a verdade. Não vale a pena dizer isto foi aquilo, se calhar ....... com o tempo saberemos, e não vai ser preciso muito. Por exemplo se cair hoje como ontem ai sim, é massa em força a sair dos mercados, e quem faz mover assim, não é um investidor normal, e sim um enorme tubarão, ou então vários tubarões. A malta do papel e que está na bolsa, falam uns com os outros e certamente já devem saber o que se passou, como tal estarei atento a esta sessão e ás próximas.

Já alguem esteve num sitio fechado e de repente tocar uma sirene e alguém gritar fujam, sabem o que acontece? Todos sabemos que devemos agir com calma, mas o humano não consegue, o mínimo é todos a atropelar uns aos outros, é assim, quem fala em falsos alarme, fala em sismos por exemplo. Por isso é que não devemos precipitar quando deparamos com algo que não é normal.

Os mercados estão negativos no curto mas no médio continuam positivos, aguardemos

EUR/USD- AUTOR DJOVARIUS

Boa tarde a todos,

Que dizer do que se passa nas últimas horas em termos de volatilidade ?
Penso que os factos falam por si.
Começando por Wally, monstro voraz que mora em Nova Iorque: não me parece que se trate somente de negociação automática. O mercado estava em forte baixa e continuou. Isso é uma normal ação humana, com um modo de pânico bem patente. O problema é que a baixa das cotações, a partir de certo ponto faz entrar em ação uma série de ordens automáticas, o que fez as cotações baixarem em apenas 3 minutos de uma forma intensa já que a porta de saída era muito pequena para tudo.

A recuperação posterior é igual: as ordens "humanas" começaram, aproveitando os saldos, e assim sucessivamente. No final, ficou tudo mais ou menos na mesma, um dia negativo que já se espreitava.

Antes disso, e isso reforça a minha convicção, já havia pânico no Forex. Uns minutos antes, havia-se intensificado a fuga a favor do USD, mas sobretudo a favor do JPY - em valores muito extremos.
O mercado voo para onde percebe a existência de maior segurança, mesmo que isso não seja bem assim na prática.

Eu diria que a recuperação de hoje é normal e ainda tem pernas para andar. Mas não se pode negar que falta ainda um verdadeiro teste à casa de 1.2450 -1.2550 - onde pode surgir real, sério interesse comprador.
É que o mercado terá de entalar alguns dos curtos, uma vez que anda tudo curto em euros e longo em dólares e yenes.
Quando todos parecem estar do lado certo, o mercado trata-lhes da saúde. Hoje, o mercado está somente a "despachar" os curtos de "mãos fracas", as tais sardinhas que alimentam a cadeia alimentar do mercado cambial.

Abraço

djovarius

Autor deste post: Djovarius

TARGET PARA O SP-REPETIÇÃO DO VIDEO

Vou deixar novamente o vídeo, o cenário é o mesmo, para aqueles que não viram poderem tirar as suas conclusões

 

DAYTRADE

Como é óbvio hoje os valores não fazem muito sentido por isso resolvi não colocar

NOTICIAS- NEWS / MERCADOS

A SEC planeia apurar se as quedas abruptas de ontem foram provocadas por operadores profissionais que procuravam lucrar ilegalmente durante com as quedas acentuadas que se registaram no mercado e o GrupoNasdak OMX vai cancelar todos os negócios realizados nos seus mercados, realizados a preços superiores ou inferiores em 60%, ao preço das acções 19h40 de ontem.

Responsáveis da SEC começaram a preparar um inquérito para apurar se as ordens que agravaram a descida de ontem do Dow Jones Industrial Average, foram introduzidas acidentalmente ou deliberadamente, para beneficiar da queda de 9,4% do índice, que agravou as perdas do índice em mais de 700 mil milhões de dólares, em menos de dez minutos.

O Grupo Nasdaq OMX anunciou que vai cancelar os negócios de todos os índices, realizados a preços 60% acima ou abaixo do preço a que se encontravam as acções ontem, às 14h40 hora de Nova Iorque (19h40 em Lisboa) a que se deram as quedas acentuadas. A decisão é irrevogável, seguindo os responsáveis que falaram com a Bloomberg.

Ontem registaram-se tumultos na sessão norte-americana, com uma vaga de ordens de venda electrónicas a exacerbarem as vendas generalizadas que vinham sendo provocadas por receios de que a crise orçamental europeia penalize a retoma económica. O Dow Jones Industrial Average chegou a eliminar mais de 1 bilião de dólares durante a sessão, tendo chegado a descer 1.000 pontos e a registar uma descida intra diária de 9,2%.


O porta-voz da NYSE Euronext Rich Adamontis disse ontem à Bloomberg que se verificou um conjunto de negócios errados".

"Alguém carrega no botão errado e toda a gente se dirigie à mesma porta à mesma hora", disse o chefe de investimentos do Highmarrk Capital Management, David Goerz à agência noticiosa."Foi azar. Claramente foi um factor [importante]. Quando se tem muito cépticismo no mercado, isso só agrava o problema".

CARTEIRA FINAL DIA 6 DE MAIO


Ontem foi um dia assustador, mas o meu stop de saída para estas posições está abaixo do valor mínimo atingindo de ontem, visto que a minha carteira tem como base que estamos em bull market e o stop será quando a tendência passara para bear market.

Ontem ainda fiz 2 daytrades no nasdaq e 1 no SP foram fechados com um lucro de 25usd.
Um foi fechado esta madrugada. Abri um sp a 1123 e fechei a 1133 e outro de 10 pontos foi feito ontem na altura do pânico no nasdaq, também consegui fechar com 10 pontos de lucro.

Eu quando fiz esta carteira preparei logo que pudéssemos ir valores um pouco abaixo dos mínimos de ontem, mas nesse caso daria uma elevada perda, mas convencido que os mercados recuperam após uma correcção e só faço este tipo de trade por estarmos em bull market, caso contrário não o faria.

Se me perguntarem quanto tempo pode durar este bull market, não o consigo responder, nem eu e pouca gente ou mesmo nenhuma. Pode durar mais uns anos como podemos durar mais um pouco, tudo depende de muita coisa e nada neste mundo da bolsa há datas certas. Pelo menos os anteriores duraram alguns anos e este só vai no seu primeiro ano.

È perigoso o Panico, temos que o controlar e não fazer asneiras com a cabeça quente pois poderia ter fechado e ter entrado curto, o resultado era uma perda por dois e talvez pior pois abri-riria os curtos com mais violência. Por isso quem investe na bolsa tem que ter calma e as vezes sangue frio.

Deixo o quadro, nos preços médios já está incorporado as mais valias de ontem e a que fiz esta madrugada.

Por enquanto prefiro esperar pela abertura e ver como os mercados vão comportar e ver as próximas sessões, pois assim como ele consolida para preparar a descer também dá os seus sinais para a subida. Por enquanto ainda nada mas isto na bolsa as vezes tudo pode acontecer

CALENDÁRIO


Live Economic Calendar Powered by the Forex Trading Portal Forexpros.com